Blog
Blog de conteúdos e artigos para "pessoas" que desenvolvem "pessoas", dentro ou fora das organizações.

Carreira, profissão, trabalho, missão de vida, destino e vida de significado – por Vania Faria Sutherberry

A Mill Dreams Books liberou um capítulo do livro “Lentes Coloridas – uma visão sobre destino e missão“, de minha autoria, para publicação aqui no BLOG da Evolução Humana – capítulo este que vale como uma pequena degustação do livro, mas que contudo, oferece um conteúdo importantíssimo para quem está em busca de respostas simples e aplicáveis no dia a dia.

Boa Leitura e um grande beijo,
Vania Faria Sutherberry

O MÉDICO E O MÚSICO – do livro “LENTES COLORIDAS – uma nova visão sobre destino e missão”

O MÉDICO E O MÚSICO – DO LIVRO “LENTES COLORIDAS – UMA NOVA VISÃO SOBRE DESTINO E MISSÃO”

Ele atende aos pacientes em seu consultório todos os dias. Vai até o hospital e faz diversas cirurgias. Acompanha seus pacientes enfermos, sugere medicamentos, pede exames, analisa os resultados, troca experiências com outros médicos e trabalha com uma equipe extensa. São todas essas atividades agrupadas que formam sua profissão de médico. Além de tudo isso, também dedica algumas horas gerindo a área financeira do hospital, e é um excelente administrador. Mesmo muito ocupado, está sempre com um largo sorriso no rosto e nunca reclama de cansaço. Muitas pessoas não entendem como ele consegue. Mas ele compreende muito bem o porquê de sua alegria.

É sexta-feira. Esse mesmo médico chega em sua casa, veste um terno preto estilo anos 60, pega seu contrabaixo, verifica a afinação do instrumento, exercita os dedos, aquece as cordas vocais e se dirige ao “The Cavern Club” de sua cidade. Esta rotina se repete todos os finais de semana. Como os outros músicos de sua banda, ele também é remunerado. No Facebook, ganhou dos seus numerosos fãs uma página na qual é conhecido como o cover perfeito de Paul McCartney. Todas essas atividades agrupadas formam mais uma profissão: músico. Médico, administrador e músico. Ele poderia ter ainda uma quarta ou quinta profissão, algo errado nisto? Absolutamente não. Em qual profissão ele se realiza? Nas três. E a carreira deste profissional? Que análise poderíamos fazer?

Desde muito jovem, ele descobriu que se sentia bem quando promovia bem-estar e alegria a outros seres humanos. Um dia, após ler um livro que falava sobre missionários, questionou-se a respeito de sua missão de vida. Foi assim que ele chegou à sua própria conclusão. “Minha missão de vida é promover a alegria e o bem-estar de todos os seres humanos que cruzarem meu caminho. Usarei como ferramentas de trabalho nesta missão: a medicina humanizada, com palavras acolhedoras e largos sorrisos quando as pessoas estão cansadas e desesperançadas; a boa administração, garantindo melhoria contínua e investimento para gerar mais bem-estar a todos que precisam do hospital e, por fim, a música para entreter e divertir as pessoas.”

A partir daí, aos poucos, ele foi percebendo que o que ele fazia de bom para os outros era devolvido a ele na mesma moeda, e por vezes com percentuais generosos de acréscimo. Passou a fazer mais e mais nas três profissões. Continuou estudando para estar cada vez mais próximo da perfeição. Tendo consciência sobre a sua missão, ele impregnou seu trabalho com sua essência, por meio do que chamamos de amor. Hoje, é reconhecido como um grande médico, um excelente executivo e um músico admirável. Tem o reconhecimento da sociedade em suas três profissões. Está muito satisfeito com sua vida financeira, sente-se realizado e carrega consigo a sensação de estar vivendo plenamente sua missão.

Além de explicar muito bem quão simples e bonitas podem ser as nossas missões de vida, esse pequeno relato também nos mostra com clareza algumas diferenças que nem sempre notamos entre os termos profissão, carreira, trabalho e missão. Tenho observado muitas gerações de profissionais que não sabem distinguir estes conceitos tão importantes.

PROFISSÃO

Profissão é aquilo que você professa, um conjunto de atividades que você consegue assimilar. Diversos trabalhos realizados, quando agrupados por afinidade, formam o que chamamos de profissão. Vamos voltar ao exemplo do médico.Ele possui a profissão de médico porque estudou durante dez anos, entre graduação, residência e especialização, para adquirir o diploma. Fez estágio com médicos renomados, e trabalhou em inúmeros plantões. Todas as atividades que exerce no hospital e no seu consultório, relacionadas aos pacientes, quando agrupadas formam a profissão de médico.

O mesmo médico também administra um hospital. Dedica quinze horas semanais para o trabalho.
Ele não estudou finanças, mas há alguns anos recebeu o convite por ser considerado um excelente gestor de suas finanças pessoais. Hoje, se decidir deixar a profissão de médico, poderia atuar somente na área de finanças e mesmo assim ser bem-sucedido. Isso, no entanto, nunca foi cogitado, esta profissão simplesmente aconteceu em sua vida. Não foi uma escolha. Sua profissão de músico, esta sim foi sua escolha. Ele até ficou em dúvida se deveria estudar medicina ou música na universidade. Decidiu pela medicina, mas continuou aprimorando-se como músico. Estudou em conservatórios, fez aulas de canto, aprendeu a fazer arranjos e dedicou muito esforço ao seu desenvolvimento. Se resolvesse abandonar suas duas outras profissões também seria bem-sucedido como músico.
Recebe convites para fazer shows em diversas cidades do país, festas de casamentos, formaturas e aniversários. Talvez não fosse tão remunerado como é na profissão de médico, mas pelos numerosos seguidores que sua banda possui e pela sua reputação, arriscaria dizer que isso poderia acontecer.

Ele não quer escolher uma ou outra profissão. Ele quer seguir com as três profissões e fala que não pretende se aposentar. Gosta de exercer todas e ainda tem tempo para estar com sua família. Ele vira criança ao brincar com sua neta durante as manhãs de domingo, brinca com ela no chão, rolam no tapete e dão muitas risadas juntos. Todos que assistem também ficam alegres e o clima em sua casa todos os domingos é leve.

CARREIRA

Agora vamos explorar o conceito carreira. Podemos considerar a carreira do nosso Médico-Músico como uma carreira muito rica. A carreira engloba toda a experiência adquirida na vida, formações acadêmicas, experiências profissionais, trabalhos realizados, pesquisas publicadas, prêmios ganhos, participações em congressos, habilidades pessoais, dons e competências. Carreira é a sua história contada, é seu storytelling. O fio que organiza sua trajetória produtiva. Cuidar de sua carreira é responsabilidade única e exclusivamente sua. Você não pode delegar este papel para ninguém, muito menos para a área de Recursos Humanos da empresa para qual trabalha. Eles jamais saberão contar sua história, muito menos recheá-la com os anseios que só você é capaz de saber quais são. Somente você poderá decidir como sua história será contada daqui a alguns anos. Por isso, planejar e seguir um plano consciente para sua carreira é importante para que, ao olhar para trás, você possa declarar: “A jornada valeu a pena!”.

TRABALHO

Já o trabalho é a forma como entregamos nosso potencial e nossa força produtiva ao mundo. Trabalho é a energia em movimento. Quando você trabalha, seja em uma atividade simples ou complexa, você está usando seus dons, conhecimentos e experiências para gerar algo para você mesmo ou para o mundo. O trabalho é algo bastante exaltado pelas religiões, em especial pelo hinduísmo e budismo. Para elas, o trabalho é sagrado, uma maneira de estar presente, atento ao que faz, em estado quase meditativo. Percebo muitas pessoas associando trabalho a emprego. Muita gente usa a expressão, estou sem trabalho, como sinônimo de estar desempregado – a associação é errônea. O trabalho não depende de uma empresa ou de um lugar para se trabalhar. Ele é a simples ação que gera algo positivo no mundo.

Eu realizei inúmeros atendimentos para pessoas que estavam desempregadas e que acreditavam estar sem trabalho. Em todas as situações eu perguntei o motivo da pessoa achar que não estava trabalhando. Você pode trabalhar em inúmeras coisas. Em situações de desemprego, você pode usar sua energia produtiva para aprender, para se organizar ou para desenvolver um projeto pessoal que estava engavetado em sua mente por anos! Você pode trabalhar em sua casa, melhorar o ambiente onde vive, e também reavaliar seus dons e colocá-los em ação em diversas atividades diárias. Pode também testar novos dons, testar coisas que jamais ousou fazer quando empregado, pois o tempo era sempre muito escasso. Você pode trabalhar a favor do seu bem-estar, a favor de sua saúde mental e espiritual, pode inovar, criar, correr riscos, pois não terá que prestar contas a um empregador. As metas serão definidas por você mesmo.

Eu me lembro muito das palavras de minha avó, que dizia para todos da família duas sábias frases: “O trabalho dignifica o homem” e “Cabeça vazia é oficina para o diabo”. Parece simples sabedoria popular, mas essas palavras, proferidas por uma pessoa que realmente dedicou a sua vida ao trabalho, ganhavam um grande significado. O trabalho ajuda na saúde mental. Vi muitas pessoas que ficaram desempregadas e tiveram depressão. Vi também pessoas que simplificaram tanto, diminuindo a quantidade de trabalho até mesmo em casa, e com isso perderam o sentido da vida. O tempo ocioso, sem nenhuma produção, é realmente muito nocivo para a saúde mental e física. Algumas pessoas ganham peso. Vi pessoas que ficaram desempregadas, não buscaram trabalho e em seis meses tornaram-se obesas. Posso dizer com sinceridade que também vi situações contrárias. Pessoas em situações péssimas que se reencontraram no trabalho despretensioso ou no trabalho para si próprias e conseguiram se reinventar, encontrando significado e alegria na vida.

Trabalhar para uma causa, que seja para você mesmo,sempre terá recompensas. Estar refém de um emprego, de um patrão, de um projeto que não é seu, muitas vezes pode ser angustiante. Quando você trabalha para você, realizando seus projetos pessoais, cuidando de si e de seus anseios, pode não ter resultados tangíveis e imediatos, porém com certeza você colherá frutos inusitados e impensáveis na sua jornada. Você se tornará forte, se sentirá motivado e não precisará mais de estímulos externos para realizar uma jornada pessoal.

Todos os seres humanos têm algo a contribuir consigo mesmo ou com a sociedade. Não coloque a culpa da sua falta de trabalho nas questões externas. Decida o que é bom para você e trabalhe por isso. Coloque sua energia em ação. Não espere o mundo lhe entregar algo, crie você mesmo oportunidades e tarefas.
Faça por você, e o que tiver que ser chegará no momento certo. Enquanto isso, siga sem buscar reconhecimento e será gratificado por si próprio. Terá a mente, o corpo e o espírito saudáveis para novos momentos de realização e protagonismo.

MISSÃO DE VIDA

Já a missão são os temperos e aromas essenciais para dar sabor a tudo que realizamos. É compreendendo a nossa missão e agregando-a ao nosso trabalho diário que a vida começa realmente a fazer sentido. Dessa maneira, veremos nossas ações sendo distribuídas para o ambiente em que vivemos, e por vezes alcançando lugares onde jamais imaginaríamos.

Todas as pessoas que conheci e que trabalham a partir da compreensão de suas missões de vida, são pessoas muito satisfeitas e em paz com os papéis que desempenham. Nós somos capazes de desempenhar vários papéis e trabalhos todos os dias. Viver tudo isso com propósito pessoal faz com que tenhamos a sensação de estar contribuindo para a melhoria contínua de nossas causas. Sozinhos não somos capazes de mudar o mundo. Contudo, somos capazes de mudar o nosso ambiente e nosso círculo de convivência. Por isso, se tem um conselho que posso te dar é descobrir sua missão de vida. Ela pode ser mais simples e mais confortadora do que você imagina. A resposta está inscrita na sua alma. Está escondida atrás das atividades e atitudes que te energizam e nas coisas que você melhor sabe fazer.

Trabalhe no seu autodesenvolvimento, no autoconhecimento, buscando compreender suas emoções, suas motivações, o que te faz alegre e satisfeito quando executa um trabalho. Aos poucos, a resposta sobre sua missão vai chegar para você. Em um determinado momento, você precisará ser corajoso o bastante para declará-la. Sem receio. Você será capaz de declarar sua missão de vida, talvez em uma frase ou um parágrafo. Pode escrevê-la, mas ter clareza em sua mente já será suficiente para colocá-la em ação. A missão, uma vez que se revela, dificilmente irá mudar. Ela vai permear tudo o que você faz e fará na vida. Sua vida será conduzida por ela. Você pode planejar e criar projetos mirabolantes, porém, se eles não estiverem alinhados com seu propósito de alma e com sua missão, muita coisa poderá sair diferente do planejado.

Eu acredito em destino. Não sei se você acredita. Mas, na minha visão, acredito que o nosso destino está totalmente conectado à nossa missão de vida. As experiências de vida vão nos sendo apresentadas para que primeiro reconheçamos nossa missão, e depois comecemos a praticá-la por meio do nosso trabalho.

Voltando ao exemplo do Médico Músico, ele identificou sua missão pessoal e tudo o que faz diariamente é para realizá-la. Ele pode estar na função de médico, executivo financeiro do hospital ou tocando e cantando para centenas de pessoas. Sua motivação é sempre a mesma. E a satisfação que colhe em qualquer um dos trabalhos que realiza é também a mesma.

Ele faz o seu melhor em qualquer uma das atividades. Gerar bem-estar nas pessoas com quem ele se encontra é a sua missão e todas as noites, ao se deitar, consegue sentir o júbilo interior de sua alma. Sabe que fez o melhor que pôde naquele dia e que é isso que ele fará no dia seguinte, e por mais milhares de dias enquanto estiver vivo.

Trabalhar com a missão nos dá energia, alegria, senso de cooperação, generosidade e aceitação pelos diversos níveis de consciência humana. Trabalhar com a missão nos faz ter a certeza de que aconteça o que acontecer, sempre teremos e receberemos os recursos necessários para realizar a missão que nos foi destinada. A fé acaba sendo um recurso incorporado ao nosso estilo de vida. Simplesmente sabemos, sem explicar, o que temos que fazer por meio do nosso trabalho. Por experiência própria, confirmo isto com muita honestidade. Quando eu descobri minha missão de vida e a declarei de forma clara, tudo se tornou mais fácil e fascinante no meu trabalho diário. Toda vez que vejo alguém ampliando sua consciência e alinhando sua vida aos anseios de sua alma, percebo que minha missão de vida está sendo cumprida. Isso me dá uma satisfação interior muito grande e motivação dobrada para fazer mais a cada dia.

Deixo aqui uma orientação para vocês, profissionais de inúmeras áreas. Invistam, sim, em aprender uma ou mais profissões. Coloque a mesma energia no processo de autoconhecimento. As profissões são a nossa maneira de realizar o trabalho. O autoconhecimento fará com que você encontre o significado da sua vida no trabalho. Você terá mais informações para tomar decisões alinhadas com sua essência e poderá desenvolver uma carreira autêntica. Não tentará repetir padrões aprendidos ou tidos como certos. Encontrará a sua própria fórmula para a felicidade duradoura.

Vania Faria Sutherberry – autora do livro Lentes Coloridas – uma nova visão sobre destino e missãopublicado em junho 2017 pela Mill Dreams Books. Ela é também co-autora do livro “A World Book of Values” – coach, palestrante, consultora especialista em Cultura Organizacional, sócia-fundadora e CEO da Evolução Humana – consultoria para desenvolvimento humano e organizacional.

Evolução Humana trabalha a favor 
da ampliação da consciência.
Essa é nossa razão de existir!

www.evolucaohumana.com.br

 

Deixe uma resposta