VERDADE, SINCERIDADE e HONESTIDADE – valores humanos que definem culturas

VERDADE, SINCERIDADE e HONESTIDADE – valores humanos que definem culturas

VERDADE, SINCERIDADE e HONESTIDADE – valores humanos que definem culturas

VERDADE, SINCERIDADE e HONESTIDADE – valores que definem a qualidade
das relações humanas  e perpetuação de nossa espécie

— Artigo de Vania Faria Sutherberry —

Outro dia, antes de iniciar um processo de meditação, eu estava em um impasse sobre algo que precisaria decidir até o dia seguinte e então lembrei  de uma frase dita por um mestre espiritual há quase 2.000 anos (Jesus Cristo), que dizia: – “A verdade vos libertará”.

Então naquela hora eu fiz uma prece declarando mais ou menos o seguinte: – Que a verdade que existe dentro de mim aflore para o meu consciente e que me ajude nesta tomada de decisão. – Que a verdade seja a fonte de inspiração para  que eu possa seguir em frente no dia de amanhã.

E então iniciei o meu processo de meditação, silenciando a mente, concentrada apenas no vazio e em minha respiração. Depois de 30 minutos retomei à minha rotina e tentei ficar o mais “presente” possível para ouvir e perceber todas as informações que fossem me chegando sincronisticamente, para então juntar as informações e tomar a tal decisão.

Milagrosamente as coisas foram acontecendo. Mensagens surgiram no facebook sinalizando novos caminhos, pessoas vieram falar comigo à respeito de algo que eu ainda não havia pensado, o telefone tocou e era alguém trazendo a informação final que eu precisava para tomar a decisão com o coração calmo, sentindo serenidade e alegria dentro de mim.

Então no dia seguinte tive a certeza de que a escolha que fiz estava totalmente alinhada com a “minha verdade”.  O fato é que tomei a decisão mais alinhada com o que meu coração pedia. Os resultados ainda não chegaram, mas estou tranquila e confiante.

E foi este episódio de minha vida que me fez refletir sobre 3 palavras que a principio parecem bem semelhantes, e são palavras que definem 3 valores humanos de extrema importância.

Bem, do ponto de vista conceitual estes valores – VERDADE, SINCERIDADE E HONESTIDADE – são muito diferentes, e cada um possui um referencial e profundidade específica para se analisar. Então hoje, a proposta é analisar as nuances de cada uma destas palavras (ou valores humanos).

VERDADE

E como descrever o valor “Verdade”?

Ele é um “valor individual” – no modelo de classificação de valores humanos do Barrett Values Centre – e está relacionado à percepção que cada pessoa tem com relação às coisas ou fatos da vida. As experiências vividas, a percepção de mundo, as características de personalidade fazem com que cada um modele a “própria verdade”, sobre um determinado assunto e/ou perspectiva de vida.

A “verdade” é mesmo individual…

Veja só, isto que você está lendo neste exato momento, nada mais é do que a “minha verdade” sobre este valor humano. Você está totalmente liberado para concordar, concordar parcialmente ou discordar… afinal, cada um tem a própria verdade e não se pode discutir.  

SINCERIDADE

Sinceridade também é um valor humano  tratado pelo modelo de classificação de valores humanos do Barrett Values Centre como um “valor individual”. Se uma pessoa é sincera não necessariamente está sendo ética ou utilizando a consciência sistêmica coletiva. A sinceridade é pessoal, porém afeta o coletivo, positivamente ou negativamente. Depende do contexto e intenção.

Ser sincero requer coragem e integridade. Muitas vezes ser sincero pode ferir a imagem que as pessoas criam umas das outras. Muitas vezes ser sincero fere regras sociais e de convivências. E às vezes ser sincero pode ofender ou desapontar pessoas de um modo geral, em função das expectativas que os seres humanos são mestres em criar com relação aos outros. 

E a falta de sinceridade? O que ela pode causar nas relações?

Num mundo aberto, onde nossas vidas estão expostas e escancaradas de todas as maneiras – redes sociais, Google, meios de comunicação buscando notícias intermitentemente, informações fiscais e  cpf  interligados a todos os sistemas – em fim, não se mantém  máscaras e falsidade por muito tempo. Está tudo muito exposto. Hoje ser sincero é um requisito para ter paz e poder viver integro. Tudo o que fazemos hoje afeta a nós e aos sistemas que nos rodeiam (sistemas sociais e de informações).

Ser sincero hoje não é mais uma opção. É obrigação. Neste caso eu não posso lhe dar escolhas. Não posso lhe dar as opções apresentadas no valor “verdade”, que eram (concordar, concordar parcialmente ou discordar). Sinceridade é um atributo que deve ser incorporado aos genes de todos os seres humanos na era em que vivemos, ou caso contrário, não sobrarão sobreviventes. 

HONESTIDADE

E Honestidade, como classificá-la?

Pergunto: Você é honesto?  Sim (   ) – Não (   ) – Às vezes (   )

Alguém gosta de ser classificado como desonesto?

Eu penso que não. Honestidade é algo mais intrínseco, profundo, está ligado ao caráter, ao conjunto de valores e crenças que vamos adquirindo ao longo da vida. Porém, ainda não tive a sorte de encontrar um individuo se quer neste mundo, que comprovadamente é 100% honesto. Se você que lê conhece alguém, por favor me apresente. 

Contudo, podemos pensar que o caminho para fortalecimento pessoal do valor humano “Honestidade” é realmente uma jornada. Alguns dias somos mais honestos, outros dias nem tanto. Aqueles que são mais conscientes do que é ser honesto conseguem por em prática ações e comportamentos que quando mensurados definem um grau positivo de honestidade e alguns ainda não conseguem ou não querem – porém fingem que querem, pois ninguém admite não ser honesto.

Para o Barrett Values Centre, o valor honestidade está classificado também no nível 5 de consciência (de caráter individual) , assim como os outros dois descritos anteriormente. Este nível de consciência está relacionado à coesão interna, o que significa que o indivíduo sendo honesto ou deixando de ser honesto está em busca de auto-afirmação  – está buscando ser alguém ou mostrar ser alguém. 

Neste último caso cria-se a farsa.  A farsa nada mais é do que o valor humano “honestidade” polarizado. A pessoa utilizou de tantos recursos “não honestos” que acaba sendo denominada como “desonesta”. Quando o valor de uma pessoa passa a ser a desonestidade, podemos dizer que nada que ela faça será confiável. Nada que ela realize terá alguma intenção positiva para o campo externo. Algumas pessoas conseguem até mesmo forjar quem elas são, podendo chegar em um nível de neurose extremamente corrosivo. Tudo para tirar proveito dos outros ou de situações. Essas pessoas possuem foco principal  em levar vantagem para elas próprias – ou que em outras palavras se resume em: prejudicar o campo externo para que elas possam se fortalecer internamente de alguma forma. 

Mas voltando ao valor humano “Honestidade”. Ser honesto requer incorporar a verdade pessoal e analisar as atitudes e tomadas de decisão para ver se podem ser melhoradas/aperfeiçoadas. Requer ser sincero nas atitudes; congruente nos pensamentos, sentimentos e ação; e assumir uma postura honesta perante a vida, a sociedade e nosso planeta. Estar conectado com algo maior, e com um senso ético, e de justiça, de humanidade, e de amor ao próximo.

Ser honesto requer pensar e atuar de forma a gerar melhorias e igualdade para todo o sistema que nos cerca. Ser honesto é colocar-se à disposição das necessidades individuais, mas, sobretudo à disposição das necessidades que preservarão a nossa espécie humana.

Optar por “Ser Honesto” será uma forma de auxiliar a melhoria e evolução da raça humana, pois infelizmente, desde que se têm notícias sobre esta raça – “que tanto se diz inteligente” –, também tem-se notícias da desonestidade operando em diversas situações.

Com as atitudes individuais – cada um fazendo sua parte, em busca de ser mais honesto a cada dia – estaremos criando um mundo melhor, verdadeiro e que faça sentido para nós mesmos. Estaremos também ajudando a preservar a espécie humana e finalmente deixando um legado para que as futuras gerações sejam muito mais honestas do que a nossa.

E me despeço hoje com uma prece:  

  • Que eu possa estar presente todos os dias de minha vida e consciente da minha verdade;
  • Para ter clareza e lucidez como forma de demonstrar a sinceridade através de minhas palavras e de meus atos;
  • Para que honestamente, cada vez mais, eu seja ética, justa e honesta com meus irmãos humanos, estes, que assim como eu, estão caminhando em busca da aprendizagem diária;
  • Para que, ao encerrar a minha jornada diária, eu tenha a certeza de que fiz o melhor para mim e contribuí para que a humanidade continue evoluindo em valores humanos e se tornando mais consciente.  

 Comentários, complementos e sugestões serão muito bem-vindos!

___________________________________________________________________________

Referência: Na escala de valores humanos do “Barrett Values Centre” – organização internacional que atua consultivamente e certifica consultores mundo afora para trabalhar com “Valores Organizacionais” – verdade, sinceridade  e honestidade estão classificados no nível 5 de consciência  Para mais informações sobre este método:

Ver artigo: Espiritualidade nas empresas – mitos e verdade sobre este tema

Vídeo: a Metodologia e os 7 níves de consciência – Método Barrett

Sobre Vania Faria Sutherberry: Autora do livro "Lentes Coloridas - uma nova visão sobre destino e missão" e co-autora do Livro "A World Book of Values".  É sócia-fundadora da Evolução Humana Consultoria,  consultora em desenvolvimento humano e organizacional, com mais de 25 anos vivenciando  projetos nesta área. Possui larga experiência em projetos de Cultura Organizacional orientados para Valores, coaching de executivos e de carreira, focado em competências, missão (propósito), visão e valores pessoais. 
 
Sobre Vania Faria SutherberryAutora do livro “Lentes Coloridas – uma nova visão sobre destino e missão” e co-autora do Livro “A World Book of Values”.  É sócia-fundadora da Evolução Humana Consultoria,  consultora em desenvolvimento humano e organizacional, com mais de 25 anos vivenciando  projetos nesta área. Possui larga experiência em projetos de Cultura Organizacional orientados para Valores, coaching de executivos e de carreira, focado em competências, missão (propósito), visão e valores pessoais. 
 

A Evolução Humana trabalha a favor da “Expansão da Consciência”. 
Essa é nossa razão de existir!

Contatos:
Tel: +55 11 4551-3282
falecom@evolucaohumana.com.br 

Onde estamos:
São Paulo, SP – Brasil

Onde atuamos:
Todo o território nacional, países de idiomas inglês e espanhol.

53 Comentários

  • Gabriel Costa Posted 21 de fevereiro de 2013 22:07

    Acredito que verdade, sinceridade e honestidade estão no mesmo patamar e devem ser consideradas igualmente por sua importância nas relações humanas. Estão intimamente ligadas, de modo que eu não posso ser honesto se não dou conta da verdade, da mesma forma não posso ser verdadeiro se sou desonesto ou sincero se falto com a verdade. São valores que devem sim ser repensados na medida em que a sociedade se põe a discutir sobre o rumo da humanidade.

  • Ozil P Coelho Neto Posted 23 de junho de 2013 13:39

    Prezada Vania,
    sua colocação é interessante, pois no Brasil alguns valores FUNDAMENTAIS como HONESTIDADE, ÉTICA, RESPEITO são tratados como algo qualificável ou seja: a nossa sociedade qualifica pessoas como MUITO HONESTAS, HONESTAS, MAIS OU MENOS HONESTAS, POR VEZES DESONESTAS, DESONESTAS e MUITO DESONESTAS. O mesmo se aplica sobre ÉTICA, RESPEITO e muitos outros valores.
    Sou radical na concepção e observação de valores: a pessoa é HONESTA ou DESONESTA; o cidadão é ÉTICO e ou AÉTICO; RESPEITA ou não não respeita.
    Desgraçadamente fomos acostumado com o MAIS OU MENOS que, para valores fundamentais jamais poderiam existir.
    Da mesma forma, o asco que me causa quando ouço elogios discriminatórios como:
    “Esta pessoa é pobre mas honesta” ou “Este negão é legal”, imbecis que falam como se honestidade fosse um valor ligado a posição social ou cor da pele.
    Na classe politica HONESTIDADE, ÉTICA, RESPEITO são palavras proscritas, mesmo nos melhores. Desgraçadamente a politica e os políticos que deveriam ser pessoas dotadas de altas habilidades, espirito público e cidadania, são, ao contrário, pessoas despudoradas e cada vez mais distantes dos valores fundamentais.
    No Brasil, o pilantra é até reverenciado como um cara “esperto”, inteligente, “safo”. Ainda impera nos nossos pobres eleitores a famosa frase “rouba, mas faz”. Trabalho, sou palestrante e professor sobre Ética e Responsabilidade Social. Em algum instante começaremos a mudar, Sou otimista por natureza. Acredito que teremos um Brasil com mais valores em 20/30 anos. Oxalá eu possa ver. Abraços, Ozil

  • Luiz Roberto Mantovani Posted 23 de junho de 2013 13:42

    Vânia, Bom Dia

    A cada dia que passa mais conhecimentos nos são liberados e vagarosamente temos acesso a razão de todas as coisas. A Verdade Absoluta vem se revelando pra nós, permitindo uma vida mais próxima da Vida Plena, seja nos aspectos materiais ou não.

    Quando, em que época, tivemos tão próximo e tão disponibilizado o detalhamento de valores humanos, como este?

    Sucesso para você neste trabalho de auxiliar a evolução das “culturas organizacionais” e a outros que também trabalham na busca da construção de um Mundo Melhor.

    um abs

    Mantovani

  • Virgilio Toniati Posted 23 de junho de 2013 13:48

    Onestà = optional assolutamente disprezzato nella società dell’ accaparramento…
    Antica qualità dell’uomo vero, a cui era sufficiente stringere una mano per chiudere un affare…
    La più distruttiva è la mancanza di onestà verso se stessi… Negarsi e negare i propri errori e/o atti scorretti portando a giustificativo il fatto che oggi sono normali.
    O che altrimenti qualcun altro lo avrebbe fatto al posto tuo…
    Verità e sincerità• Altre palle al piede, optionals anacronistici… dal momento in cui ci si alza la mattina al momento di un ci si ricala fra le coperte e spesso anche fra quelle si sentono milioni di bugie, mezze verità, ogni giorno ne siamo bombardati… Subiamo senza mostrare alcuna forma di ribellione… Ci siamo assuefatti a questo stato di cose… Spesso, molto spesso mentiamo a noi stessi e a chi ci sta vicino anche sotto le coperte…
    Onestà, sincerità, verità sono optionals che hanno necessità di una forte fibra morale e tanto coraggio… Oggi prodotti estremamente difficili da reperire sul mercato•

  • Armando Fantini Posted 23 de junho de 2013 13:48

    Cara Vânia, parabéns pelo tema. A honestidade, a verdade e a sinceridade estão presentes no dia a dia, seja nos meios sociais ou profissionais, sem distinção, uns praticando…outros nem tanto. Vamos lá, contribuindo com o debate, inicio com uma citação bíblica: “Observa e avalie o que gostas e o que não gostas que te façam. Honestidade se resume nisso.” ou, no popular: “Ser honesto consigo mesmo já é grande passo”! Abs

  • Bruno Mello Posted 23 de junho de 2013 13:51

    Bom dia!

    Honestidade deveria ser uma característica principal do ser humano.
    Na minha ótica, essa palavra do momento deveria estar presente não apenas nas pessoas, deveria der requisito básico para o governo e empresas privadas. Muitos órgãos do governo e empresas privadas utilizam essa ferramenta negativa visando se beneficiar.
    A melhor opção que possuímos e uma educação de qualidade a inserir os nossos reais valores as nossas crianças.

    Muito obrigado.

  • Manoel Nunes Neto Posted 23 de junho de 2013 13:56

    Vânia, antes de mais nada parabéns pelo tema escolhido. Creio que esse “valor” é o principal para o ser humano em qualquer ambiente que esteja, seja profissional, seja familiar, seja escolar etc… Eu estudei muito esse tema e gostaria de dar a minha contribuição. abs

  • Daniela Castro Posted 23 de junho de 2013 13:59

    Honestidade na minha opinião eh um valor que eh consequência te vários outros valores. Ser honesto pra mim eh não trair os próprios valores. Eh caminhar de acordo com eles sem medo. Não acho, de forma geral, ser honesto muito simples dentro de uma sociedade de máscaras, padrões de beleza , de melindres. Fico muito feliz de ver o povo ir as ruas por que muitos agora sim estão sendo honestos , enfim , enquanto ser honesto for um valor diretamente ligado a ser aceito, será muito pouco provável o fortalecimento do valor Honestidade. Espero com minha opinião contribuir para o debate.

  • Maria José Arantes Posted 23 de junho de 2013 14:00

    “Ama a verdade, mas perdoa o erro.”

  • MAGDA SORAIA DELFINO LUTO Posted 23 de junho de 2013 14:02

    Concordo plenamente. É fundamental estes debates. Pois a questão de valores pessoais fazem parte de nosso convívio em todas áreas de nossa vida. Ajuda em nossas tomadas de decisões e relacionar melhor como TODO em prol do crescimento social, desenvolvimento sustentável. A questão valores, ética tem a tendência influenciar em nossos consenso seja organizacional, social, intra-pessoal, interpessoal, grupo…

  • Mateus Oliveira Posted 23 de junho de 2013 14:11

    Honestidade é demonstrar aquilo que sentimos por alguma coisa ou alguém verdadeiramente, é apreender o ponto de vista do outro e enxergar do seu ponto de vista o mundo tão bem quanto do nosso (Henry Ford), é ser leal a todos, não mentir nem enganar ninguém.

  • Fernando Schiavetto Posted 24 de junho de 2013 09:30

    Prezada Vânia Quero compartilhar com você sua excelente dissertação, a forma agradável de escrita em um tempo em que ser honesto é sinônimo de virtude, quando deveria ser obrigação. Ouvir a voz do coração em prece e deixar a voz da do oportunismo é mais que uma virtude, é alcançar a paz no espírito e no coração. Lembro-me de ter lido em algum lugar um elogio a um certo político lhe atribuindo um caráter ímpar e ética irretocável, que, no entanto, assumiu uma postura de trabalhar única e exclusivamente para a legalização de uma nova legenda, não renunciando ao seu mandato. Recebe de um e trabalha para outro. Honestidade e ética não combinam com a ação, e acredito, seja qual for sua decisão, foi embasada no mais perfeito linear da honestidade para com você mesma.

    Deixar de ouvir a voz da conveniência a seu favor e deixar a voz do coração a nos guiar, nos leva a dignidade, e esta postura tem sido uma dádiva para poucos. Acredito que a hipocrisia é a miséria da alma humana. Parabéns pelo artigo.

  • Tiago Souza Posted 24 de junho de 2013 09:33

    Vânia,

    Realmente precisamos refletir um pouco mais sobre este valor humano e questionarmos diariamente se o mesmo é utilizado em nossas vidas.

    As mais simples ações as vezes no tiram do caminho e se eu me desvio por um grão facilmente me desviarei por coisas maiores também.

    No caso da honestidade, a sua inserção no carater de uma pessoa remete a infância, aos valores que a família e os amigos possuem. As vezes quando crianças somos induzidos inconscientemente a tomar vantagens por mais simples que sejam e quanto nos tornamos adultos a “facilidade” está enraizada.

    Como nos conta a história de nosso país, na colonização, eram enviados ao Brasil apenas pessoas com uma reputação não tão digna, por isso a desonestidade está tão aflorada em nossa sociedade.

    Eventos como o que estão acontecendo no Brasil atualmente, me deixam feliz por saber que finalmente o povo brasileiro está dando um basta neste ponto e mostrando que a colonização já passou, mostrando que o povo brasileiro quer fazer deste país um lugar melhor e que quem pratica a desonestidade não ficará impune. Da manifestação, sou contrário apenas ao vandalismo, acredito que podemos protestar e sermos ouvidos sem a necessidade de quebra quebra, porém como tudo é novidade, os brasileiros ainda estão se adaptando.

    Mas devemos ir em frente e sempre que surgir algo que contrarie este valor deveremos sair as ruas e protestar, protestar é sinal de maturidade, protestar é sinal de inconformismo e sinal de que o brasileiro está começando a tomar as rédeas do próprio país.

    Abs

  • Godofredo Rodrigues Rodrigues Filho Posted 24 de junho de 2013 09:34

    Concordo com vc, porem existe uma mídia que precisa ser sensibilizada. Os valores familiares hj e motivo de piada em novelas e seriados. E necessário mexer não somente nas famílias, mas num todo.

  • Manoel Nunes Neto Posted 24 de junho de 2013 10:02

    Oi Vania, na minha opinião o valor honestidade está intimamente ligado ao fato da pessoa se sentir bem consigo mesma.
    Genericamente, penso que existem alguns motivos que levam a uma pessoa a não agir honestamente ou eticamente. 1) Não conhecer critérios claros para distinguir o certo do errado. 2) Achar que está perdendo uma ótima oportunidade de curto prazo. 3) Ter insegurança. Achar que pode ter seu comportamento reprovado pelas pessoas com as quais convive. 4) Ter sido formado em ambientes onde todos são incentivados a levar vantagem em tudo.
    Se estudarmos as causas acima, creio que poderemos introduzir ou melhorar os conceitos de ética de uma forma natural pois além de agir na consciência de cada um, a ética costuma também presentear-nos com excelentes frutos a longo prazo. Ou seja, ser ético, pode ser um grande negócio!!!
    Mas reconheço que trabalhar esse tema no momento atual em nosso país não é tarefa fácil. Seja por um ou por outro motivo dos citados acima, os apelos à falta de honestidade são muito fortes pois estão presentes diariamente nos jornais, nos tele jornais, nas rádios, em nosso ambiente profissional etc…..
    Escrevi de forma genérica porque não conheço sua visão sobre o tema e que direcionamento vc pretende dar ao mesmo.
    Obrigado pela oportunidade. Gostaria de receber seus comentários.
    Abs

  • Wagney Castricini Raminelli Posted 24 de junho de 2013 10:03

    As três virtudes são canalizadas por um caminho único: a fraternidade. Levando em conta que o homem e a mulher são seres de natureza coletiva, a consideração pelo próximo nos leva aos três importantes valores citados por você. O macro ambiente não pode ser ignorado, quando assumimos a responsabilidade social. Espero ter contribuído no debate.

  • Marina Lazzari Sievers Posted 24 de junho de 2013 10:04

    Concordo e acredito que a honestidade é um dos valores mais esquecidos em nosso país. E este é o motivo de tanta corrupção!

  • Rodney Peck Posted 24 de junho de 2013 10:09

    Vou ser direto!
    É raro encontrar alguem que tenha essas três qualidades:
    Verdade, sinceridade e principalmente honestidade.
    Claro, vamos encontrar uns que tenha as duas primeiras, ou a primeira e a ultima, ou as duas ultimas…
    Enfim, mas as tres juntas… é raro.
    E, vou além perguntando:
    Quem aqui, nunca mentiu?
    Quem aqui, nunca deixou a sinceridade de lado em algum momento da vida?
    Quem aqui, nunca foi desonesto um dia?

    Para pensarmos.

    Ah!
    Eu me esforço para ter as três qualidades mas, admito que, já agi de forma contraria com todas essas qualidades.

  • Valentim Trodorfe Posted 24 de junho de 2013 10:10

    Na minha opinião, a Honestidade inicia-se no berço ou seja, dentro de casa, na educação pelos nossos pais e professores onde existe qualidade de ensino. Honestidade vem do caráter do ser humano é um ciclo que começa de pai para filho.

  • Ida Fernandes Posted 24 de junho de 2013 10:11

    Gostei muito da sua proposta. Esse final de semana, estivemos justamente discutindo a questão de Valores e Princípios, tão ausentes no mundo atual.
    É preciso colocar cada vez mais esse assunto em paula, estabelecer uma relação que faça com que as pessoas reflitam mais e decidam sempre pelo CORRETO. Tudo passa pelo ato de tomar a decisão correta.

  • Maria Suely Moreira Posted 24 de junho de 2013 10:15

    Olá, Vânia. O debate é muito interessante. De início todo mundo acredita ser honestíssimo. Levei um choque quando tive que admitir que ninguém é 100% honesto. Exemplo: se houver algum meio seguro de sonegar um pouquinho o Imposto de Renda ou de escapar de uma multa de trânsito, quem vai resistir? Muita gente deve se lembrar de quando era comum “comprar recibos” para reduzir o IR. Médicos costumavam dar desconto para quem não pedisse recibo. E nada disso gerava desconforto ou vergonha. Existem mil maneiras de ser desonesto sem que a pessoa se dê conta disso. Quando alguém assume um cargo público e vê a farra das propinas à sua volta, por quanto tempo vai resistir? O sujeito que faz intermediação de venda de órgãos humanos prefere acreditar que está salvando uma vida e remediando a pobreza de outra. Ser honesto é relativo. Acho que existe uma escala de honestidade e que a maioria dos nossos políticos alcançou o nível mais baixo dessa escala. Acredito na afirmativa de que, de maneira geral, o poder corrompe. E também que todo mundo tem seu preço. Minha visão da natureza humana não é negativa, é apenas realista. A desonestidade está onipresente em nossas vidas. Faço parte da turma dos ingênuos que já levaram muito prejuízo por causa disso.

  • Guilherme Dorival Barcelos de Mendonça Posted 24 de junho de 2013 10:57

    Com certeza. Ter valores e incutir valores naqueles com quem temos relacionamento, esse é um desafio imenso, já que estamos na terra em o ” que importa é levar vantagem, certo?”.

  • Marcos Rabello Posted 24 de junho de 2013 10:58

    Bom dia Vânia, gostei muito do seu texto. Eu vejo que a honestidade é um valor muito importante e em falta em todos os setores da sociedade. Além disso, está alinhado com a caridade e humildade, que entendo serem os valores que Jesus mais ressaltou em suas passagens. É muito difícil imaginar como poderíamos fazer com que a cultura do planeta ou do nosso país poderia mudar rapidamente para a valorização da honestidade, principalmente em tempos onde a impunidade é gritante e valoriza-se a esperteza e as conquistas materiais. Portanto, não vejo outra forma se não nos preocuparmos com a educação das próximas gerações e nos tornamos um exemplo para quem nos cerca, seja no trabalho, em casa, etc. Parece pouco e limitado, mas afinal, um oceano não é feito de várias pequenas gotas? Abraço

  • Diego Pinheiro Posted 24 de junho de 2013 11:37

    Honestidade deveria ser não um diferencial na vida das pessoas, mas sim uma obrigação para todo cidadão. Para ser respeitado você precisa respeitar e para apontar o dedo e dizer que alguém é desonesto, você também precisa ser honesto.
    Acredito que muitas pessoas só acordaram agora devido ao fato de muitas pessoas no país serem desonestas. A desonestidade não está apenas na corrupção e lavagem de dinheiro, mas no dia a dia. Há pais que são desonestos até mesmo com os filhos. Não compram carne para colocar em casa porque diz que não tem dinheiro, mas paga um dinheiro para irem em casal assistir ao show de um artista. Onde está a honestidade?
    A honestidade está também nos pequenos gestos, palavras e atitudes. Eu posso me considerar uma pessoa honesta e justa. Acho que até passo do ponto em relação à isso, mas muita gente não sai pelas ruas reclamando das roubalheiras justamente por não ser honesto também.
    Sou totalmente à favor das manifestações pacíficas feitas em prol de melhorias para a educação, saúde, saneamento básico e transporte. No entanto, percebi que há muita gente na manifestação que não sabe nem o que está fazendo lá. Muitos estão sendo financiados pelo tráfico em represálias às UPP’S. Outros pagos pelos empresários de Vans em represálias à proibição em muitos lugares. E outros financiados por partidos políticos que querem arrancar do governo o PMDB e principalmente o PT, que está a 8 anos. Sendo assim, muitas pessoas não está lá pela saúde, educação e transporte. estão pelos empresários, traficantes e políticos. Isso não é ser honesto. Pois para todos os efeitos a passeata não é por isso, mas só pela melhoria pública. A partir do momento que você está sendo pago para ir para as ruas para defender interesses de terceiros, onde você está sendo honesto? Ainda vai reclamar de desonestidade do governo? Aí não dá. Não pode!!!

    Abraços!

  • Celia Marques Posted 24 de junho de 2013 18:38

    Prezada Vânia,
    Na realidade verdade, sinceridade e honestidade são sinônimos de vida íntegra, e, acima de todos estes está o maior mandamento que Jesus nos ensinou: _”Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”, para mim esta é a essência do viver, e, para sermos felizes não há outro caminho senão o do amor, da obediência e da retidão! abs,

  • Claudia Veiss Posted 24 de junho de 2013 18:39

    Gostei muito do texto. Acho que esclarece um pouco, porque há uma certa confusão entre esses três valores. Os três são absolutamente essenciais nas relações (de qualquer natureza). Vivemos num momento em que a falta desse valores têm resultado em reações de massa, porque já não aguentamos mais representar tantos papéis, usar tantas máscaras para representar aquilo que supostamente esperam de nós. Relacionamentos afetivos, Instituições, empresas privadas…..estamos vazando. E esse momento de crise pode ser, sim, determinante para que resgatemos esses valores de criação e preservação de relações saudáveis. E para isso, precisamos encontrar as nossas verdades, escondidinhas e esquecidas lá dentro…..onde a gente não tem mais coragem de chegar. É um bom momento.

  • Miely Araujo Posted 24 de junho de 2013 18:40

    Olá Vânia. Bastante pertinente seu insight para discussão. Em função do nosso legado histórico de colonos, infelizmente criou-se no Brasil uma baixa auto estima, de que tudo do outro, tudo de outros países, tudo que não nos pertence é sempre melhor do que temos. Em função disso, tivemos (infelizmente) muitos desvios de conduta e o início daquilo que para alguns parece até elogio o chamado “jeitinho brasileiro”, que via de regra é sinônimo de Desonestidade. Os recentes manisfestos (pacíficos) são uma demonstração clara de que o copo da passividade transbordou e que cada vez mais atos de desonestidade serão extirpados. Não aceitos, e expurgados, no mundo corporativo não é diferente. Quem é desonesto tem que estar fora do jogo, aprenderemos com o tempo que companhias que tiverem seus nomes manchados pela nódoa da corrupção e desonestidade não são dignas de competirem, tanto quanto atletas pegos no doping, sei que parece apenas um sonho. Mas que ecoado e discutido, pouco a pouco entrará no DNA do nosso povo! Tomara : )

  • Rosineide de Souza Teixeira Posted 25 de junho de 2013 09:16

    Concordo com vocês, para definir honestidade é um conjunto de pensamentos, no meu ponto de vista também é considerado algo intrínseco, pois nos encontramos em diversas situações que dizemos “eu não tenho coragem de agir assim”, é algo também formado desde nossa infância, adolescência e sucessivamente, se não agimos com honestidade em algum momento, nos sentimos culpados por aquela ação, justamente por isso, não fazer parte da nossa formação de valores.

  • Karen Bolzan Posted 25 de junho de 2013 09:17

    A honestidade está ligado ao valor de honra e moral. Enquanto a verdade e a sinceridade são do âmbito pessoal, cada um tem a sua e legitimada pela sua forma de ver o mundo, a HONESTIDADE é da ordem do universal, como uma lei suprema que rege toda a espécie, acima de qualquer julgamento de certo ou errado, é absoluta, inquestionável. As verdades e atos sinceros podem ser justificados de acordo com uma experiência de vida e existência. Honesto o indivíduo é ou não é. Não existem exceções à não-honestidade.

  • Rafael Fernando Posted 25 de junho de 2013 15:40

    Há pouco tempo, nós estávamos com várias vagas abertas em nossa empresa, então um colega disse que tinha um “cara bom” para me indicar, eu perguntei: – O que ele tem de “bom”? Foi então que ele me respondeu: – Ele é Honesto!

    Neste momento eu me perguntei, a partir de qual momento de nossa história, ser Honesto virou uma qualidade para ser avaliada na contratação de profissionais? Isto deveria ser um padrão de todos os profissionais e as anomalias serem retiradas do mercado de trabalho, mas parece que hoje, infelizmente, Honestidade virou uma qualidade na contratação…

  • JACKSON STEIN Posted 25 de junho de 2013 15:41

    Acredito que honestidade realmente vem de berço e devemos cultivar isso dentro da nossa familia incansavelmente. Qual a diferença de pegar R$ 1,00 ou R$ 100,00 ?

  • Zoraide Carvalho Posted 25 de junho de 2013 15:43

    A honestidade começa dentro do nosso lar. Nos temos que ser atuantes com nossos filhos; pois só assim poderemos viver em um País melhor.

  • Nelly Spitaleri Posted 27 de junho de 2013 17:42

    Oi Vânia, acho interessante sua proposta porque não atinge só ao Brasil, ainda seja o momento critico do pais, mas a crise dos valores humanos está atingindo ao mundo inteiro. Por causa disso a qualidade de vida esta se degradando por quanto os bens materiais não conseguem dar resposta à angústia existencial.

  • Rebeca Carrión Posted 27 de junho de 2013 17:44

    Vania;
    Trabalhei lidando muitos anos em uma instituição de pesquisa onde a honestidade era o seu valor principal, eu era treinadora de ética em pesquisa há 14 anos e tenho muitas experiências para contar, mas o principal de tudo é que eu entendi que os pais ou responsáveis ​​são mentores para crianças como adultos, tomar decisões sábias quando as tentações são colocados em frente a ele e pode ir longe, porque todas as nossas vidas como seres humanos que lidam entre maus e bons, mas esperamos que escolher para decidir o que é certo .. . pela verdade, como sincero e honesto que a vida preparou uma estrada cheia de surpresas agradáveis ​​todos os dias depois de todas as dificuldades.
    por Rebeca Carrión

  • Fátima Cristo Posted 27 de junho de 2013 17:54

    Não há outra forma de expressar HONESTIDADE se não for com VERDADE.
    Analisemos: a verdade tem que ser perseguida, a exemplo da “verdade real” na justiça. Infelizmente, por estarmos vivendo um momento de mudança de valores, com pessoas tendentes a agir na contramão da honestidade, nós, que cuidamos da inteligência do RH, temos que ficar atentos, não só para descobrir pessoas com essa verdade nos olhos e nas atitudes, mas ter a percepção para modificar o caráter de algumas pessoas que desviaram-se da verdade, por má formação no seio familiar ou no meio onde vive.
    Não há o brocardo “a oportunidade faz o ladrão”? Pois bem: Nossa percepção deve estar aguçadíssima para oferecermos a oportunidade de mudança àqueles que não demonstrem ser tão verdadeiros, mas que sejam receptivos a novos valores, desde que vislumbremos a possibilidade de ensinar-lhes, através de nossa própria honestidade, a partir de exemplo e atitudes.
    Eu acredito nisso!

  • Maria Carolina Bastos Posted 28 de junho de 2013 16:42

    Olá Vânia e pessoal!

    Compartilho sobre a importância de colocarmos esta reflexão em nossas agendas e de passarmos a exercer ainda mais o papel de agentes de multiplicação destas reflexões, especialmente do papel de cada no processo de evolução que nossa sociedade e humanidade devem embarcar.

    Gosto muito de uma provocação que o Cortella costuma realizar, em diversas oportunidades:

    “Hoje em dia vemos muitas pessoas dizerem ter dúvidas em relação a ter filhos, em função de uma análise e preocupação de que mundo este é este que vamos colocar um filho.
    No entanto, deveríamos pensar: que filhos são estes que vamos colocar no mundo, pois são eles, as pessoas, que poderão fazer com que as coisas sejam diferentes”.

    Vânia, considero mesmo que é necessário criar mecanismos de combate à corrupção, mas devemos nos embuir da responsabilidade que cabe a cada um de nós por fazer desta sociedade uma sociedade melhor, com valores mais evoluídos. Somente assim, daremos mais um passo no nosso eterno caminho de evolução.

    Cabe a reflexão: será que estou agindo, de forma responsável, fazendo o que posso e influenciando outros a fazer o ser melhor e agir de forma honesta e respeitosa?

    Vemos tantas coisas em nosso dia a dia que evidencia uma grande oportunidade neste sentido! E a oportunidade começa pela desterceirização das responsabilidades.
    Todos temos poder de influência: em maior ou menor grau, mas temos!

    Um grande abraço!
    Maria Carolina Bastos

  • Sérgio Bozza Posted 28 de junho de 2013 16:45

    Olá Vania, bom dia!
    Com todo o respeito , gostaria de deixar minha opinião sobre a HONESTIDADE !
    Ser honesto é um atributo que considero como DEVER de cada um de nós . E , a HONESTIDADE , contida em cada um de nós , ou é 0 (zero) ou, é = 100 (cem) . Esse atributo nós herdamos de nossos pais , que nos ensinaram como devemos nos conduzir em todas as nossas relações, pessoais , profissionais , morais e cívicas. Não se trata somente , de furtar, corromper ou ser um corrupto. TRATA-SE DE UM ESTADO CONSTANTE , ou você é , ou não é HONESTO .
    Cara Vânia ,
    Agradeço pela oportunidade, desejando sucesso e prosperidade

  • Clícia Pereira Augusto Posted 28 de junho de 2013 16:46

    Se eu tenho Caráter e Princípios morais devo isso à minha criação…se a criança não tem base familiar e princípios religiosos e morais não será honesto provavelmente irá seguir em caminhos ruins.

  • Antonio Carlos Espeleta Posted 29 de junho de 2013 11:56

    Para apodrecer uma tonelada de laranja, basta existir uma podre …
    Para sujar e contaminar um oceano, bastam algumas gotas infectadas…
    Limpeza é como honestidade, tem que ser absoluta e total.
    (Carmela de Freitas)

  • MAGDA SORAIA DELFINO LUTO Posted 29 de junho de 2013 12:01

    Honestidade, questão de valores, ética, boa conduta e postura de como enfrentar os fatos, acontecimentos, variáveis. Ser humano, ser pessoa digna e correta. É uma característica que deva ser considerada ao selecionar um novo colaborador. Buscar encontrar pessoas que exerçam em sua vida este valor humano e de grande atração e confiabilidade para bons relacionamentos em todas áreas. Abraços

  • Sergio Silva Posted 29 de junho de 2013 12:03

    Para mim os valores colocado pela Vânia, são premissas para qualquer pessoa que queira fazer parte do circulo de minha relações sejam elas profissionais ou pessoais. Tanto que no processo seletivo quando entrevisto um profissional peço a ele que cite momentos em sua vida, seja pessoal ou profissional no qual ele tenha exercitado, na visão dele, os valores citados por ela. Infelizmente uma grande parte nem consegue descrever pois realmente não tiveram contato com quem lhe passasse esse valores por meio de ações.

  • Bernardo Agnes Posted 29 de junho de 2013 13:31

    Vania, boa tarde! Inicialmente parabenizo você pela iniciativa de promover o debate sobre este assunto, especialmente no momento que estamos vivendo no país.
    Sou a favor das manifestações, obviamente contra qualquer ato de vandalismo, depredação, etc., mas também bastante crítico.
    Isto porque acredito que, em paralelo ao movimento das ruas, as pessoas, inclusive aquelas que estão nas ruas, deveriam refletir sobre a sua postura, a sua conduta no dia a dia.
    Recentemente, li no jornal local (Blumenau/SC) um artigo escrito por alguém quase desconhecido, que questionava o leitor sobre isso. Se ele devolve o troco que recebe a mais, se fura filas no trânsito, no banco ou no mercado, se dá preferência aos idosos, etc, etc.
    Não quero me alongar, mas o tema é importantíssimo.
    Um abraço,
    Bernardo

  • Osonio Souza Posted 29 de junho de 2013 20:38

    A honestidade tem iniciar por nós mesmo como pessoa. Vou tentar explicar melhor quando eu procuro ter uma alimentação saudável; quando me preocupo com exames regulares; quando procuro cumprir meus compromissos em qualquer nível. A honestidade com terceiro se a pessoa é honesta com si mesmo, dificilmente, ela não deixará de ser honesta com terceiros. Em fim a HONESTIDADE tem que ser uma FILOSOFIA DE VIDA. Parabéns Bernardo pela sua iniciativa deste debate. Nossa sociedade está necessitada que os homens coloquem este ADJETIVO em suas vidas. A SOCIEDADE está muito carente de pessoas honestas, principalmente, nossa CLASSE DE POLÍTICOS BRASILEIROS.

  • Waldemiro Rocha Posted 29 de junho de 2013 20:39

    Acho que há uma certa carência na valorização desse aspecto, por parte das empresas. Talvez, até mesmo por ser difícil medir e/ou detectar tal característica, em um determinado profissional. Entendo que o profissional que se considera um honesto convicto, deve deixar registrado na entrevista, pois talvez o perfil buscado leve em consideração essa característica na decisão pela contratação ou não.

  • Bernardo Agnes Posted 29 de junho de 2013 20:40

    Complementando meu comentário anterior, digo que devemos sim protestar, devemos sim cobrar honestidade dos políticos, que devem ser, inclusive, mais honestos, éticos e corretos do que todos os outros brasileiros, pois estão atuando diretamente com a coisa pública, mas devemos também refletir e observar se no nosso dia a dia, nas pequenas decisões e atitudes que tomamos, seja em casa, no trabalho, ou em qualquer outro lugar, estamos agindo com honestidade, ética, integridade, seja em relação a bens, dinheiro, no relacionamento com as pessoas, etc.
    Acredito sinceramente que, com cada um fazendo sua parte, MAS EFETIVAMENTE FAZENDO, a tendência é que as coisas melhorem.

  • Zoraide Carvalho Posted 30 de junho de 2013 17:04

    Olá, com certeza, assino embaixo. abs

  • Prof. Marcelo Ferreira Posted 30 de junho de 2013 17:10

    Os valores humanos medidos pela ética e pela moral, estão escassos e desvalorizados nesta sociedade contemporânea.
    Questões de ética (falta de) sempre permeia pela nossa sociedade desde os tempos do descobrimento… O “jeitinho” brasileiro, a “carteirada”, a lei do “Gerson”, as vantagens de quem tem poder neste Pais, levaram ao que nós estamos vendo: manifestações e passeata pelo Pais a fora…
    Por que fali isso tudo para chegar a honestidade?
    Por que são valores que se perdem por causa de uma sociedade doente e com necessidade de revisão urgente, que passa pela FAMÍLIA, pela ESCOLA, pela LEIS arcaicas e finalmente pela mudança do perfil da forma de POLÍTICA e de POLÍTICOS neste Pais….
    Honestidade começa por admitir, que cada um de nõs precisa rever muitos de nosssas atitudes, em votar, dirigir, beber, dar uma vaga de emprego por QI, jogar lixo na rua, não catar o cocô do seu bichinho, não poluir o meio ambiente, separar o lixo para a reciclagem, economizar água e luz, e por vai…
    Honestidade para mim é isso, cada um de nós revermos os valores impregnados atuais e fazer um mundo melhor para os nossos filhos e netos…
    Abraço!

  • Romulo Viel Posted 30 de junho de 2013 17:11

    Tenho a impressão de que é uma discussão um tanto inócua. Ninguém é “contra” a honestidade. O difícil é saber como agir diante de uma situação concreta. Na hora do “vamos ver”. Na hora em que o guarda rodoviário te aborda pelo excesso de velocidade e já propõe a propina para aliviar a multa. Na hora em que o comprador propõe um “acerto” para você poder vender um bom serviço à empresa. É uma decisão simples?

  • Roberto Pinheiro Posted 30 de junho de 2013 17:11

    Caros, todos nascem “honestos”, afinal alguém aqui já viu honestidade maior que a vinda de uma criança? Porque disto? Crianças não pensam na reação das pessoas quando emitem sua opinião, apenas emitem. Agora… honestidade é fruto de um meio!

    Quanto a opinião da Claudia, concordo.É preciso olhar para dentro e verificar o quanto estamos disposto a pagar pela infelicidade em todos os sentidos, quer sejam nos 10% sobre algo que se compra, quer seja a concordância com uma ordem direta que prejudica a muitos e beneficia a poucos, quer ser mentir para si próprio, e por ai vai.

  • Pedro Mendonça Posted 30 de junho de 2013 17:12

    Não só para a honestidade, mas para muito mais, havia uma frase que eu repetia muitas vezes aos meus Filhos varões, que resume a postura que devemos ter para a vida: todos os dias, quando fazemos a barba, sermos capazes de olhar “olhos nos olhos” o cara que está do lado de lá do espelho!:
    por Pedro Mendonça

  • Carlos Correia Posted 30 de junho de 2013 17:13

    Olá Vânia, penso que a Honestidade faz parte do nosso caráter… e pra mim a definição de caráter é: “caráter é aquilo que fazemos quando não há ninguém nos observando”… Abs

  • Larry Poppe Lopes Posted 30 de junho de 2013 17:15

    Por exemplo, a velocidade máxima permitida em um trecho de uma rodovia é de 70 km/h e você está a 78 km/h, desconta 10% você está a 71 Km/h; noutra situação para a mesma velocidade máxima permitida você está a 110 km/h… se o radar o pegar em ambas as situações qual o efeito da multa para você e qual o teu veredicto, se pudesses dar? Partindo do princípio que você será responsabilizado pelos teus atos, se houverem consequências, por que existem as multas? E se você atropelou alguém porque ainda podes dirigir? Penso que a honestidade sem bom senso não funciona. Não basta ser honesto. É preciso ser justo.

  • Vera Silva Posted 3 de julho de 2013 10:17

    Vãnia, bom dia!

    Como é gratificante “por sincronicidade” abrir perfis tão sensatos, coerentes, valiosos e afins com as nossas crenças e propósitos pessoais e profissionais!
    Trabalho com desenvolvimento humano, à esta altura da vida, mais como missão e como uma “formiguinha”. sem muita vizibilidade me realizo em trabalhos recomendados pelo “boca a boca”….me realizo através dos resultados plantados.A sincronicidade é muito presente na minha vida e hoje ela se revelou ao acessar seu perfil e seu artigo, pois justo hoje estou trababhando os VALORES em uma empresa: HONESTIDADE E INTEGRIDADE. Vou encerrar o dia com a sua PRECE. Deus lhe ilumine sempre!
    Parabéns!

Adicionar comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *