MUDANÇA – Ser Protagonista ou Deixar a Vida te Levar?

MUDANÇA – Ser Protagonista ou Deixar a Vida te Levar?

<< por José Nunes Gentil >>

Desde que entrei nesta profissão de Consultor de Treinamento & Desenvolvimento, o tema mudança é recorrente. Perdi a conta dos treinamentos em que este tema apareceu.

Na literatura e na música o tema também aparece com grande frequência. Só para citar um exemplo, Lulu Santos e Nelson Motta criaram uma lindíssima música intitulada “Como uma onda no mar”:

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa, tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar….

Em outras áreas também não é diferente. Existe uma frase atribuída a Charles Darwin, que também simboliza as questões relacionadas às mudanças:

As espécies que sobrevivem não são as espécies mais fortes, nem as mais inteligentes,
e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças”.

Mas o que estamos vivendo agora???

Falando francamente, acredito que nenhum de vocês que esteja lendo esse artigo tenha vivido algo semelhante.

Sempre existiram mudanças, mas desta forma que se apresenta agora nunca vivemos. De repente, boa parte dos nossos planos para este ano, as nossas rotinas, o nosso jeito de fazer as coisas e de interagir com outras pessoas mudaram.

O medo, a angústia e a ansiedade que esta pandemia gerou em nós é algo desconcertante. “Tiraram” o nosso chão; mudaram as perguntas para as quais nós já tínhamos as respostas; jogou no lixo boa parte do que nós já sabíamos.

Todos esses sentimentos e emoções são esperados para os que se enquadram na categoria de ser humano. Se você não experimentou nenhuma gota disto, cuidado!

Não adianta dizer que não passou por essa fase, ela é necessária para compor a “mudança da chave”, para continuarmos as nossa jornada, para podermos atuar nisso que estão chamando do “novo normal”.

Temos que enterrar as velhas rotinas, algumas competências e criar/desenvolver outras. Tudo isso faz parte do processo de mudança. Para facilitar esse entendimento, vale a pena dar uma olhada no infográfico abaixo, que ilustra as fases do processo de mudança:

Infográfico mudança - Evolução Humana Consultoria

Esse infográfico contempla tanto a possibilidade pessimista, quanto a otimista. Independente dos caminhos, todos passam pela resistência que, até certo ponto é natural num primeiro momento.

Marily Ferguson escreveu em uma das suas obras esta frase que traduz de uma forma muito interessante como encaramos as mudanças:

Malabaristas - evolução humana“Não é tanto o medo que temos da mudança, nem o fato de gostarmos do jeito antigo, é estarmos no meio o que tememos…

É como estar entre dois trapézios…

Não há nada para se segurar.”

Para finalizarmos esse artigo, onde não temos a pretensão de esgotarmos o assunto, deixo aqui algumas dicas para ajudar nessa transição:

  • Admita os medos e angustias; fazem parte do processo;
  • Não tome uma overdose de informações. Foque naquilo que é essencial para a sua vida e/ou profissão;
  • Concentre-se naquilo que está sob o teu controle, ou seja, ações que não dependam de outras pessoas;
  • Estabeleça três metas, não mais do que isso, contemplando o que você precisa: abandonar, adaptar, começar a fazer a partir de hoje;
  • Se der medo, vai assim mesmo. O erro em relação ao novo tem que ser tolerado, antes de mais ninguém, por você mesmo;
  • Errou? Faz de novo…

————————————————–

José Nunes Gentil Psicólogo Organizacional e Consultor de Treinamento & Desenvolvimento artigo escrito por <<José Nunes Gentil >> – ele é consultor parceiro da Evolução Humana Consultoria e  Academia Online, Psicólogo Organizacional e Consultor de Treinamento & Desenvolvimento

Adicionar comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *